TAREFAS DOMÉSTICAS DAS CRIANÇAS

Penso que todos concordamos que é importante que desde cedo, as crianças comecem a ajudar na realização das tarefas domésticas. Faz parte da educação para a vida. É importante porque aprendem a cuidar de si e das suas coisas e para além disso, aprendem a valorizar o trabalho das outras pessoas.

Claro que não se pode esperar que uma criança de 4 anos arrume e limpe o seu quarto, ou lave loiça e janelas, mas há certamente coisas que consegue fazer.

O Francisco com menos de dois anos já arrumava os brinquedos depois de brincar e ia-me dando as molas para me ajudar a estender a roupa. Nessa altura, qualquer tarefa que consigam realizar é motivo de entusiasmo e orgulho e por isso adoram fazer tudo o que lhes é pedido porque se sentem mais crescidos. Mas á medida que crescem e as tarefas deixam de ser um desafio, perdem o interesse e ou há birras para lhes fugir ou são realizadas em câmara lenta. Nesta fase, caí no erro de começar eu a arrumar os brinquedos, para garantir que o quarto ficaria arrumado antes do final do ano (não, não estávamos em Dezembro).

Agora sinto que chegou a hora de lhe atribuir algumas tarefas e de exigir o seu cumprimento de forma consistente.

Quais serão elas?

Para já, ocorrem-me estas:

– Arrumar os brinquedos depois de brincar.

– Por a loiça na bancada da cozinha depois de comer.

– Por a roupa para lavar no cesto da roupa suja.

– Tirar a roupa da máquina de lavar e ajudar a estender.

– Ajudar a arrumar a roupa.

– Ajudar a arrumar as compras.

 

Agora, como implementar isto?

Fazer das tarefas uma obrigação vai fazer com que haja uma maior resistência da parte dele pois vai parecer um castigo.

Arranjar recompensas semanais para quando as tarefas forem todas cumpridas também não me parece bem. Não quero que o Francisco cumpra as tarefas à espera de receber algo em troca mas sim, que o faça pelo simples gosto de ajudar os pais, percebendo que isso faz parte da vivência em família em que cada um contribui como sabe e pode para que tudo funcione o melhor possível. Não me parece possível que com 4 anos ele já consiga entender isto, mas lá chegaremos um dia.

Penso que para já o mais importante é fazer da realização destas tarefas momentos agradáveis e divertidos passados com os pais. Provavelmente vamos cantar muito e fazer concursos para ver quem é que consegue emparelhar mais pares de meias ou a que distância conseguimos lançar a roupa e acertar no cesto da roupa suja. Vamos agradecer-lhe e elogiá-lo por já ser capaz de nos ajudar, fazendo-o sentir-se orgulhoso e valorizado.

O que vos parece? Se têm mais ideias ou boas experiências, partilhem. Depois conto-vos como está a correr.

Prepara-te Francisquinho, que vais começar a ajudar os pais. Rápido, bons modos e cara alegre. Move it! Move it! Move it! Eheh.

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s