élia a elefanta elegante

Elia-a-Elefanta-Elegante

Na minha última visita à Baobá Livraria, encontrei este livro. Foi editado em Portugal em 2010 e eu nunca o tinha visto ou pelo menos não tinha reparado nele. Quando lhe peguei, a Ana Rita, livreira maravilhosa que sabe tudo, disse-me:” – Maria, esse livro é muito muito giro.” Se a Ana Rita diz, vamos lá descobrir. Li-o ali mesmo e encantei-me.

Élia é uma pequena e tímida elefanta que acabou de mudar de casa e está preocupada porque tem de ir para uma escola nova.

No primeiro dia de aulas, enquanto todos os elefantes levam na cabeça o chapéu azul da farda, a Élia leva o “chapéu da sorte” que a avó lhe ofereceu, um lindo chapéu laranja com flores.

Na escola, as coisas não correm bem. A malvada da Alice não gosta da Élia nem do seu chapéu. Problemas sérios vão surgir, mas graças à valentia e coração generoso da Élia e com a ajuda do seu “chapéu da sorte” um final surpreendente e mágico vai deixar o leitor com um sorriso nos lábios e o coração quentinho.

É uma estória muito bonita.

Recomendo para as primeiras leituras autónomas

 

 

 

 

 

Anúncios

A MONTANHA DE LIVROS MAIS ALTA DO MUNDO

Capturar

 

Que delícia de livro!

Lucas, nasceu para voar e sabia disso desde sempre. Olhava os pássaros, o rasto dos aviões e tentava inventar asas que realizassem o seu sonho.  Ano após anos, pedia asas ao Pai Natal, mas recebia-as sempre de brincar.

Um dia a mãe pousou-lhe um livro nas mãos e disse-lhe que há outras formas de voar.

Nesse mesmo dia, sem se dar conta, o Lucas começou a voar…

As ilustrações são divinais, cheias de detalhe e bom humor. Apetece ficar quietinho, só a olhar e desfrutar.

É um livro que exalta a maravilha que é o mundo da leitura e da imaginação. Com a imaginação, todos podemos voar. Quem lê é mais feliz.

Gostava que este livro estivesse na estante de todas as crianças do mundo.

Recomendo para maiores de 4 anos.

O DIA EM QUE ME TORNEI PÁSSARO

O Dia em que me tornei pássaro

 

Olá gente bonita 🙂

Depois de umas longas férias, regresso com um livro muito, muito especial.

Um livro que já estava na minha biblioteca há algum tempo em inglês e que eu esperava que fosse trazido para Portugal.

Chegou pelas mãos da editora The Poets and Dragons Society. Na língua de Camões está ainda mais bonito.

O protagonista desta história simples e muitíssimo expressiva é um menino de coração terno que se apaixona pela primeira vez no primeiro dia de escola.

Eles estão na mesma turma e ela senta-se à sua frente. Ele não tem olhos para mais nada, mas ela nem o vê.

Candela é apaixonada por pássaros, observa-os na natureza e cuida deles quando estão feridos.

A voz do menino como narrador é realista e cativante pois ele partilha o que lhe vai no coração de forma simples e honesta.

 

“Quando olho para ela, esqueço tudo o resto.

Já não quero saber dos meus carrinhos,

da minha bola de futebol, nem de coisa nenhuma.

E também já não olho para os pássaros como antes.”

 

Um dia, o menino apaixonado resolve ir para a escola disfarçado de pássaro, um grande e belo pássaro. O fato, construído pelo menino, pode ser visto a ganhar forma nas ilustrações desde a primeira página enquanto a história se começa a desenrolar devagarinho.

Não é fácil andar vestido de pássaro.  Faz calor, os colegas riem-se, jogar à bola é difícil e fazer xixi com aquele fato é complicado. Mas o menino não se importa.

Será que a Candela vai ter olhos para este pássaro tão apaixonado?

Recomendo para maiores de 5 anos

 

O Leão e o Pássaro

capa-loja-leao-01-500x500

Um livro doce, doce, doce….

A narrativa é construída a partir de ilustrações delicadas e poucas palavras.

As ilustrações dizem tanto, que à medida que folheamos as páginas deste livro fica claro, que na verdade, as poucas palavras bastam, como tantas vezes acontece na vida.

Num dia de outono, enquanto o leão trata do seu jardim, encontra um passarinho ferido. Assim começa esta amizade.

 

Por estar ferido, o passarinho não pode partir em viagem com o seu bando. O leão, comovido, decide não o deixar sozinho. Cuida dele durante todo o inverno. Crescem os laços de amizade entre eles, sente-se a alegria e o companheirismo. O tempo passa e seguindo os ritmos da natureza, a primavera volta e é hora de voar novamente. Fica a solidão, o desalento e a esperança do reencontro. Voltará?

Uma história que nos leva a reflectir sobre a amizade, a solidão, o abandono, o cuidado com os outros e a saudade.

Para mim, foi inevitavel, pensar no dia em que “os meus passarinhos”  vão voar sozinhos deste ninho quentinho e seguro.

Recomendo para maiores de 6 anos

 

 

O URSO E O GATO SELVAGEM

urso-960x650

“Um dia de manhã, o urso estava a chorar. O seu amigo passarinho tinha morrido.”

Não são raras as vezes que me pedem sugestões de livros que ajudem a abordar com as crianças o tema da morte. É um tema duro para todos nós e tão complexo que nunca é fácil falar dele, principalmente com crianças.

Ao longo do livro acompanhamos o luto do urso, pela perda do amigo querido com quem partilhava os seus dias.

Num texto poético, carregado de sensibilidade e muito verdadeiro o luto desenrola-se entre a dor, a revolta, a incapacidade de aceitar a despedida, a incompreensão e a solidão. É intenso e comovente.

Este livro não ensina ninguém a ultrapassar a dor, nem poderia, mas abre a porta à esperança de um recomeço.

Mas esta história não é apenas sobre a morte, é também uma celebração da vida e da amizade, que nos mostra que a vida é para partilhar e que deste modo tudo ganha sentido e fica mais leve.

As ilustrações monocromáticas são perfeitas e delicadas como se exigia num livro tão profundamente belo.

Recomendo para todas as idades.

O Dragão com Coração de Chocolate

28759751_138714576965902_5999919482577879040_n

Adorei ler este livro! Li-o de uma assentada e ao contrário dos livros que vos costumo sugerir aqui, este não é um álbum ilustrado, com pouco texto. Segundo o meu filho Francisco é um “livro mesmo a sério, com mais de 300 páginas sem bonecos”.  No entanto, está escrito de forma muito acessível e acredito que seja muito fácil para os pequenos leitores envolverem-se na história ao ponto de não querem parar de o ler.

A história é contada na primeira pessoa, pela Aventurina, uma pequena dragão que um dia, indo contra tudo o que os dragões lhe ensinaram, resolve caçar um humano, o ser mais perigoso de sempre. Acontece que esse humano afinal tinha poderes mágicos e ao mesmo tempo que a leva a descobrir a sua grande paixão, o chocolate, transforma-a numa menina de 12 anos.

Não podendo voltar para a sua casa e para a sua família, Aventurina  viverá um grande desafio, descobrindo-se como menina sem deixar de ser dragão e vivendo na cidade, rodeada de pessoas que ela não compreende e em quem não confia. Ela não tem tempo a perder e mal pode esperar por voltar a sentir o aroma doce e intenso do chocolate. Quer aprender tudo sobre a sua paixão e para isso está decidida a conseguir trabalho como aprendiz de chocolateira. Descobre que a vida dos humanos é muito diferente e mais complicada do que a vida dos dragões. Será que vai conseguir? Voltará a sentir-se em casa? Voltará a ver a sua família? Tantas aventuras viverá!

Surpreendente e empolgante, desenrolando-se num mundo fantasioso, esta história toca em muitos valores e temas importantes como a amizade, a discriminação, o preconceito, a força de vontade, a lealdade, a coragem e a entrega e determinação em viver uma paixão.

Recomendo para maiores de 9 anos.

 

 

 

 

 

O Coelho e o Urso

9789897075506 (1)

9789897075513

Estou encantada com estes livros. Tudo neles está muito bem pensado e bem feito. As histórias são muito boas, as ilustrações são absolutamente maravilhosas, o tamanho, o formato e o papel usado na edição fazem todo o sentido.

Por enquanto, em português só temos ainda duas histórias. Em inglês há um terceiro volume. Eu espero sinceramente que venham muitos mais. Seria uma colecção muito interessante e muito divertida.

Um urso tranquilo, gentil e optimista e um coelho resmungão e com um carácter duvidoso tornam-se amigos e aprendem muitas coisa juntos.

O Coelho tem muito a aprender sobre ser amigo e sobre gerir as suas emoções. No entanto, o mau feitio não lhe afecta a inteligência e por isso tem também muito a ensinar ao urso. Os diálogos entre eles são muito inteligentes e absolutamente deliciosos. Fazem-nos rir, emocionam e dão-que pensar.

Logo no início do primeiro livro, “O Coelho e o Urso – Mas que Coelho Esquisito!” há um diálogo fantástico em que o Coelho tenta explicar ao Urso o que é a gravidade.

 “- A gravidade – respondeu o Coelho, armado em importante – é a Força Misteriosa Que Atrai Tudo para Tudo o Resto.

– Ah! – disse o Urso. – Como a amizade.

– Não! – respondeu o Coelho.

– Como o amor? – tentou o Urso.

– Não!!! Não!!! – enervou-se o Coelho”

A conversa continua e a explicação sobre a gravidade está de facto muito boa e muito acessível para os pequenos leitores.

No segundo volume, “O Coelho e o Urso – O Pica-Pau Barulhento!” há várias conversas profundas e filosóficas. Escolhi esta, para vos espicaçar a curiosidade 😉

 “- Que foi? – perguntou o Urso.

– Estou zangado! E quero estar calmo! Por isso, estou zangado por estar zangado!

O Coelho deu um pontapé em si próprio e caiu para o lado.

– Porque é que fizeste isso?

– Porque estou chateado comigo próprio! – respondeu o Coelho. – Porque não consigo mudar-me a mim próprio!

– Mas podes mudar o teu pensamento – disse o Urso.

– Mudar o meu pensamento? O que há de errado com o meu pensamento? O meu pensamento é PERFEITO – disse o Coelho.

– Mas é o teu pensamento que te faz infeliz – disse o Urso.

– Não! Disse o Coelho. O mundo é que me faz infeliz! Tenho de mudar o mundo!

Uma pequena nuvem passou em frente ao sol. O Coelho atirou-lhe uma pedra.

– Mundo estúpido! Muda!

Mas o mundo não mudou.”

Se vos parece demasiado profunda a conversa, acreditem que nestes livros, o sério e profundo está bem equilibrado com o tonto e divertido. Até se fala de cocó e não há criança que não solte umas belas gargalhadas com este assunto. 🙂

Recomendo MUITO para primeiras leituras autónomas, por volta dos 7 anos.