O Leão e o Pássaro

capa-loja-leao-01-500x500

Um livro doce, doce, doce….

A narrativa é construída a partir de ilustrações delicadas e poucas palavras.

As ilustrações dizem tanto, que à medida que folheamos as páginas deste livro fica claro, que na verdade, as poucas palavras bastam, como tantas vezes acontece na vida.

Num dia de outono, enquanto o leão trata do seu jardim, encontra um passarinho ferido. Assim começa esta amizade.

 

Por estar ferido, o passarinho não pode partir em viagem com o seu bando. O leão, comovido, decide não o deixar sozinho. Cuida dele durante todo o inverno. Crescem os laços de amizade entre eles, sente-se a alegria e o companheirismo. O tempo passa e seguindo os ritmos da natureza, a primavera volta e é hora de voar novamente. Fica a solidão, o desalento e a esperança do reencontro. Voltará?

Uma história que nos leva a reflectir sobre a amizade, a solidão, o abandono, o cuidado com os outros e a saudade.

Para mim, foi inevitavel, pensar no dia em que “os meus passarinhos”  vão voar sozinhos deste ninho quentinho e seguro.

Recomendo para maiores de 6 anos

 

 

Anúncios

O URSO E O GATO SELVAGEM

urso-960x650

“Um dia de manhã, o urso estava a chorar. O seu amigo passarinho tinha morrido.”

Não são raras as vezes que me pedem sugestões de livros que ajudem a abordar com as crianças o tema da morte. É um tema duro para todos nós e tão complexo que nunca é fácil falar dele, principalmente com crianças.

Ao longo do livro acompanhamos o luto do urso, pela perda do amigo querido com quem partilhava os seus dias.

Num texto poético, carregado de sensibilidade e muito verdadeiro o luto desenrola-se entre a dor, a revolta, a incapacidade de aceitar a despedida, a incompreensão e a solidão. É intenso e comovente.

Este livro não ensina ninguém a ultrapassar a dor, nem poderia, mas abre a porta à esperança de um recomeço.

Mas esta história não é apenas sobre a morte, é também uma celebração da vida e da amizade, que nos mostra que a vida é para partilhar e que deste modo tudo ganha sentido e fica mais leve.

As ilustrações monocromáticas são perfeitas e delicadas como se exigia num livro tão profundamente belo.

Recomendo para todas as idades.

O Dragão com Coração de Chocolate

28759751_138714576965902_5999919482577879040_n

Adorei ler este livro! Li-o de uma assentada e ao contrário dos livros que vos costumo sugerir aqui, este não é um álbum ilustrado, com pouco texto. Segundo o meu filho Francisco é um “livro mesmo a sério, com mais de 300 páginas sem bonecos”.  No entanto, está escrito de forma muito acessível e acredito que seja muito fácil para os pequenos leitores envolverem-se na história ao ponto de não querem parar de o ler.

A história é contada na primeira pessoa, pela Aventurina, uma pequena dragão que um dia, indo contra tudo o que os dragões lhe ensinaram, resolve caçar um humano, o ser mais perigoso de sempre. Acontece que esse humano afinal tinha poderes mágicos e ao mesmo tempo que a leva a descobrir a sua grande paixão, o chocolate, transforma-a numa menina de 12 anos.

Não podendo voltar para a sua casa e para a sua família, Aventurina  viverá um grande desafio, descobrindo-se como menina sem deixar de ser dragão e vivendo na cidade, rodeada de pessoas que ela não compreende e em quem não confia. Ela não tem tempo a perder e mal pode esperar por voltar a sentir o aroma doce e intenso do chocolate. Quer aprender tudo sobre a sua paixão e para isso está decidida a conseguir trabalho como aprendiz de chocolateira. Descobre que a vida dos humanos é muito diferente e mais complicada do que a vida dos dragões. Será que vai conseguir? Voltará a sentir-se em casa? Voltará a ver a sua família? Tantas aventuras viverá!

Surpreendente e empolgante, desenrolando-se num mundo fantasioso, esta história toca em muitos valores e temas importantes como a amizade, a discriminação, o preconceito, a força de vontade, a lealdade, a coragem e a entrega e determinação em viver uma paixão.

Recomendo para maiores de 9 anos.

 

 

 

 

 

O Coelho e o Urso

9789897075506 (1)

9789897075513

Estou encantada com estes livros. Tudo neles está muito bem pensado e bem feito. As histórias são muito boas, as ilustrações são absolutamente maravilhosas, o tamanho, o formato e o papel usado na edição fazem todo o sentido.

Por enquanto, em português só temos ainda duas histórias. Em inglês há um terceiro volume. Eu espero sinceramente que venham muitos mais. Seria uma colecção muito interessante e muito divertida.

Um urso tranquilo, gentil e optimista e um coelho resmungão e com um carácter duvidoso tornam-se amigos e aprendem muitas coisa juntos.

O Coelho tem muito a aprender sobre ser amigo e sobre gerir as suas emoções. No entanto, o mau feitio não lhe afecta a inteligência e por isso tem também muito a ensinar ao urso. Os diálogos entre eles são muito inteligentes e absolutamente deliciosos. Fazem-nos rir, emocionam e dão-que pensar.

Logo no início do primeiro livro, “O Coelho e o Urso – Mas que Coelho Esquisito!” há um diálogo fantástico em que o Coelho tenta explicar ao Urso o que é a gravidade.

 “- A gravidade – respondeu o Coelho, armado em importante – é a Força Misteriosa Que Atrai Tudo para Tudo o Resto.

– Ah! – disse o Urso. – Como a amizade.

– Não! – respondeu o Coelho.

– Como o amor? – tentou o Urso.

– Não!!! Não!!! – enervou-se o Coelho”

A conversa continua e a explicação sobre a gravidade está de facto muito boa e muito acessível para os pequenos leitores.

No segundo volume, “O Coelho e o Urso – O Pica-Pau Barulhento!” há várias conversas profundas e filosóficas. Escolhi esta, para vos espicaçar a curiosidade 😉

 “- Que foi? – perguntou o Urso.

– Estou zangado! E quero estar calmo! Por isso, estou zangado por estar zangado!

O Coelho deu um pontapé em si próprio e caiu para o lado.

– Porque é que fizeste isso?

– Porque estou chateado comigo próprio! – respondeu o Coelho. – Porque não consigo mudar-me a mim próprio!

– Mas podes mudar o teu pensamento – disse o Urso.

– Mudar o meu pensamento? O que há de errado com o meu pensamento? O meu pensamento é PERFEITO – disse o Coelho.

– Mas é o teu pensamento que te faz infeliz – disse o Urso.

– Não! Disse o Coelho. O mundo é que me faz infeliz! Tenho de mudar o mundo!

Uma pequena nuvem passou em frente ao sol. O Coelho atirou-lhe uma pedra.

– Mundo estúpido! Muda!

Mas o mundo não mudou.”

Se vos parece demasiado profunda a conversa, acreditem que nestes livros, o sério e profundo está bem equilibrado com o tonto e divertido. Até se fala de cocó e não há criança que não solte umas belas gargalhadas com este assunto. 🙂

Recomendo MUITO para primeiras leituras autónomas, por volta dos 7 anos.

 

O CORPO HUMANO

9789897075407

Que a Maria cOntarolante gosta de boas histórias já todos sabemos, mas há outro tipo de livros que me fascinam e que os miúdos adoram e com os quais aprendem muitíssimo.

Hoje trago-vos um que já ando a devorar com o meu filho Francisco e que acho o máximo.

É um livro com 100 perguntas e respostas sobre o corpo humano e com muitas abas para abrir e aprender curiosidades giras sobre o funcionamento do nosso corpo.

Qual é o maior órgão do nosso corpo?

Para onde vai a comida depois de a engolirmos?

O que é a memória?

Porque razão tenho de dormir se não estou cansado?

O que é a saliva?

Estas e muitas outras perguntas têm resposta neste livro fantástico e deixam os miúdos encantados. Acredito que quando as coisas são apresentadas de forma simples e apelativa como aqui acontece, todos os miúdos gostam de aprender e ficam orgulhosos com as suas descobertas.

Vão descobrir a função das diferentes partes do corpo, aprender como funciona o sistema digestivo, os pulmões, o cérebro e o coração. Ficarão uns sabichões sobre o assunto.

Há mais 3 títulos nesta colecção: A QUINTA, OS DINOSSAUROS e A SELVA. Confesso que ainda não me debrucei sobre eles, mas tendo em conta o do Corpo Humano, desconfio que também vou gostar.

Recomendo para maiores de 6 anos

Histórias de Adormecer para Raparigas Rebeldes

IMG_20180313_134435

Estes livros são verdadeiras preciosidades.

Em cada um deles há 100 mulheres para descobrir. Mulheres que se destacaram por terem conseguido alcançar os seus sonhos. Para cada uma delas há uma ilustração e uma pequena biografia.

A forma como estas mulheres nos são apresentadas é absolutamente inspiradora. Faz qualquer uma sentir-se pequenina perante tantos exemplos de superação, no entanto, faz-nos também querer fazer mais e melhor por nós próprias e pelo mundo. É de facto um livro que inspira mulheres e raparigas rebeldes.

Há algumas mulheres bastante conhecidas, como Astrid Lindgren escritora de Pipi das Meias Altas, as tenistas Serena e Venus Williams, a ativista Rosa Parks, a escritora Agatha Christie ou a Oprah Winfrey mas, pelo menos para mim muitas das mulheres presentes neste livro eram completas estranhas e sinto-me grata por tê-las conhecido nestas páginas.

Pesquisei sobre várias delas no Google porque quis saber mais. Uma das que mais gostei de conhecer é Chimamanda Ngozi Adichie, uma escritora nigeriana. Encontrei uma participação sua numa TED talk que adorei. Deixo-vos o link aqui, caso tenham curiosidade. Como vêm, estes livros, maravilhosos só por si, são também uma porta aberta para muitas outras descobertas, histórias e novos conhecimentos.

No entanto, tenho que vos dizer que não gosto do título. Porquê “para raparigas rebeldes”? E os rapazes?

Se para elas serão, certamente fonte de inspiração, estes livros são também absolutamente maravilhosos para rapazes. Eu, mãe de dois rapazes, faço questão de lhes ler estas histórias e de lhes dar a conhecer estas mulheres extraordinárias. Com o mais velho já li algumas e ele adorou.

As ilustrações são obras de várias ilustradoras de todo o mundo. Entre elas, estão duas portuguesas. No primeiro volume, a Helena Morais Soares desenhou a artista mexicana Frida Kahlo e a ativista sul-africana Miriam Makeba. No segundo volume, a Joana Estrela desenhou a astrofísica canadiana Sara Seager e a ativista norte coreana Yeonmi Park.

Recomendo MUITO, para raparigas e rapazes a partir dos 6 anos e para mulheres e homens de todas as idades.

 

 

 

E.T. O Extraterrestre

ET

A inaugurar a “Coleção Filmes de Todos os Tempos,” a Porto Editora publicou recentemente o livro E.T. O Extraterrestre. Pelo que consegui apurar, os próximos incluem “Sozinho em Casa” e “Regresso ao Futuro”. Esta colecção promete.

Já o temos cá em casa e os meus filhos já o folhearam, mas ainda não o lemos juntos. Este é daqueles que quero explorar com eles sem o tempo contado porque está na hora de ir para a cama. Claro que eu já o li.

Quando o vi na prateleira da livraria quase que o coração me saltou pela boca, tal foi a excitação. Para quem, como eu e provavelmente como todos os que me lêem, tem memórias de infância deliciosas em torno do filme, as expectativas perante este livro vão facilmente para lá da estratosfera.

Tanto a história como as ilustrações estão fieis ao filme. Mas, tendo em conta que se trata de um livro para crianças com poucas páginas e pouco texto em cada página, não se pode esperar que se vivam e se sintam as emoções que o filme nos proporciona. De facto, fica a faltar emoção, mas convenhamos que não é humanamente possível transmitir, por exemplo, o desespero do Elliot a querer salvar o amigo E.T, cada vez mais doente e frágil, em meia dúzia de linhas escritas. No entanto, a história de amizade e as grandes aventuras vividas estão cá e vão de certeza encantar os mais pequenos.

Gosto bastante do livro e ainda mais, da ideia de o ler com os meus filhos.

Recomendo para maiores de 5 anos.

Gostava de ver nesta colecção “Os Goonies” . Lembram-se do filme? E vocês, que títulos gostariam de ver nesta colecção?